Página Principal | SAU | Área Restrita
Calendários
APMN
FAP
ABMP
Maratonas Aquáticas
Treinamento
Viradas de Craw
Educativos
Como treina o FLST
Dicas
Competição e fadiga
Nutrição
Natação econômica
Dicas de Alimentação
Hidratação de atleta
F o t o s - Masters
Equipe Yara Master
Album de Fotos
Competições
Travessias
LINKS
Federações/Associações
Sites Internacionais
Shopping / Lojas
Viradas de Crawl

VIRADAS DE CRAWL

Viradas olímpicas de crawl são utilizadas desde as Olímpiadas do Mexico em 1968. Até aquela época, os nadadores eram obrigados a tocar com a mão na parede. A primeira variação foi anexar após o toque da mão na parede uma pequena cambalhota e uma saída da borda mais rápida.

A FINA modificou a regra e permitiu a nova virada que a partir de então deveria ser um toque de qualquer parte do corpo na parede quando todos passaram somente a executar a cambalhota normal.

Neste artigo vamos sugerir dois itens, o primeiro um processo educativo que é de grande validade para as categorias inferiores no processo de formação e aprendizagem da virada olímpica propriamente dito. O processo leva o nadador a executar a virada de crawl deixando a borda na posição de lado. (\"Todas as saídas das bordas em viradas são lado, em todos os estilos\", por Coach Alex Pussieldi 2001)

O segundo item são exercícios específicos para a melhoria na rapidez da execução da virada e com grandes aplicações para nadadores de qualquer nível ou idade, confira:

 
1) Faça seu nadador executar a cambalhota simples na piscina ficando no mesmo lugar em pé. Em caso de nadadores iniciantes você pode auxiliar o mesmo na execução do giro estando dentro d'agua com seu nadador e facilitando o giro com a sua ajuda. Execute de forma livre ou na propria raia pois isso ajuda ao nadador entender o processo de giro.


2) Tente ensinar a seu nadador que uma bola de ping pong gira mais rápido do que uma bola de basquete, portanto desde o princípio ensine o giro de forma compacta.


3) Faça seu atleta nadar crawl em direção a borda e executar o giro da virada o mais próximo possível da parede, sem tocar a parede e finalizar o movimento em pé junto a mesma. Fazer isso sob forma de competição vencendo aquele que tiver o rosto o mais próximo da borda sem tocar pés ou qualquer parte do corpo.


4) O próximo passado será executar a virada de crawl na parede e sair da borda na posição de costas apenas deslizando em total streamline. Não usar nenhum movimento propulsivo após a execução da virada apenas a impulsao. Isso ajuda ao nadador entender a importância deste movimento de saida da borda.


5) Executar a virada de crawl, o giro para a posição de costas mas so deixar a parede na posicao de lado. Ou seja, entre após a virada e o toque dos pés na parede na posição de costas so deixa-lá após girar o corpo na posição de lado. Deixar a parede em impulsao na posição de lado em total streamline e deslizando até a perda total da velocidade. A saída de lado da parede é algo fundamental!

6) Executar a virada de crawl, sair de lado da parede e deslizar retornando lentamente a posição ventral no deslize sem qualquer propulsao de braços ou pernas. O streamline deve ser mantido durante toda a execução da saída da borda e a execução do movimento até a perda total de velocidade. Não iniciar o nado neste exercício, apenas deslizar até perder a velocidade.

7) Finalmente, executar todos os processos anteriores e encerrar com o inicio de nado de crawl. Praticar a sequencia sem pular nenhum "degrau" antes que o movimento atinja a total perfeição de execução. Boas viradas!!!


EXERCíCIOS PARA ACELERAÇÃO DO GIRO DA VIRADA DE CRAWL

SUPER GIRO 25
1) Solicitar a seus nadadores que executem um tiro de 25 metros para tempo de crawl de cima do bloco de partida e cronometra-los.
2) Repetir o tiro de 25 metros de crawl alguns minutos depois sendo que agora ao invés dos nadadores finalizarem com a chegada eles deverão executar um giro e chegar com os pés na borda, como se estivessem fazendo a virada de crawl. Nao é necessário a saída da parede, apenas o giro e o toque na borda. Cronometrar o tiro e so parar o cronometro com o toque dos pés na parede
3) A idéia aqui é fazer com que os nadadores consigam aproximar ao maximo ou igualar e até mesmo superar o tempo anterior com a chegada normal.

Obs: Este exercício é perfeito para o desenvolvimento de giros rápidos para seus atletas. Faca-o em forma de competição e estimule a melhora geral do grupo. Em suas series de 25 no treinamento inclua alguns com este tipo de chegada, so ira contribuir para a melhora da velocidade do movimento.

SUPER GIRO PARADO
1) Colocar seus nadadores em uma area afastada da parede e na qual eles estejam afastados uns dos outros.
2) Solicitar o giro completo deles na mesma posicao, com a execucao da cambalhota logo apos o seu sinal e sem sairem do mesmo lugar.
3) Executar o trabalho em forma de competicao e estimular aquele nadador que conseguir executar o giro completo voltando a posicao normal o mais rapido possivel.

 

© Copyright Cristo Rei 2003